Escolas Cívico-Militares – o que é, como funciona

Escolas Cívico-Militares

Desde o Bolsonaro foi eleito o presidente do nosso país, os jovens são mais apaixonados para ter uma carreira militar. Muitos jovens querem estudar nas escolas militares e não conseguem por causa das vagas limitadas. Agora temos uma boa notícia, escolas Cívico-militares são uma boa alternativa.

Segundo o Ministério da Educação, até 2023, o brasil vai ter mais de 200 escolas Cívico-militares espalhados nos estados e municípios do país. Mas o que é escola cívico-militar, como funciona, qual é a  diferença entre escola cívico-militar e escola militar? Vamos entender tudo neste artigo.

Escolas Cívico-Militares

Escolas Cívico-Militares – o que é

As escolas Cívico-Militares referem-se as escolas estaduais e municipais que aderem ao Pecim (Programa Nacional das Escolas Cívico-militares).

Existem alguns pré-requisitos para um colégio estadual ou municipal aderir ao esse programa. Eis são: a escola deve ter 500 a 1mil alunos e oferecer as aulas do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental ou Ensino Médio. Além disso, a comunidade escolar deverá aceitar a mudança no perfil da escola.

Até o momento, muitas escolas já aderiram ao programa e adotaram a militarização no ensino na escola. Os alunos que estudam na escola cívico-militar vai cumprir umas regras tais como usar uniforme e corte de cabelo específico.

Diferenças entre Escolas Cívico-militares e Escolas Militares

bolsonaro

Muitas pessoas podem não entender bem as diferenças entre escolas cívico-militar e escolas militares.

Esse modelo cívico-militar é proposto pelo Bolsonaro a fim de reduzir as índices de violência, evasão, abandono escola. As SEDUC (Secretaria de educação) do estado ainda são responsáveis pelos currículos escolares, no mesmo tempo, os militares vão atuar como supervisor na gestão educacional da escola. Os três eixos das escolas cívico-militares são nas áreas de Educacional, Didático-pedagógica e administrativa.

Em comparação, as escolas militares do Exército são sob comanda do Exército Brasileiro. No país, existem 13 colégios militares espalhados pelo brasil. Cada ano, são umas 1500 vagas em total ofertadas para candidatos. As vagas são muito poucas em consideração que muitos jovens mostram bastante interesse em estudar na escola militar.

As Escolas Militares são estabelecimentos de ensino militar do Exército que possuem a responsabilidade de formar os oficiais ou os sargentos de carreira do Exército Brasileiro.

Como funciona

como funciona o modelo cívico militar

Existem vários aspetos que os interessados devem saber sobre o modelo cívico-militar. Primeiramente, as escolas vão continuar ser gratuitas. Estudantes não pagam nenhuma mensalidade.

Os estudantes já matriculados na escola que aderem ao Pecim podem ter suas vagas garantidas. E os novos alunos devem passar por processo seletivo que pode incluir provas, entrevistas e sorteios.

Os estudantes nas escolas vão participar da iniciativa militares da reserva da Forças Armadas e chamados pelo Ministério de defesa.

Diferente do colégio militar, que requere inscrições, provas e outras avaliações antes de ingresso. As inscrições para escola cívico militar são responsáveis da Secretária de Educação do cada estado que aderem ao programa.

O calendário das matrículas para escola cívico militar deve seguir o cronograma de matrículas.

Leia também: Colégio militar

Estados que aderiram ao modelo

estados que aderiram ao modelo

Segundo a informação do Ministério de Educação, DF e outros 15 estados já aderiram ao programa. Eles são:

Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul)

Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins)

Sul (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina)

Sudeste (Minas Gerais)

Nordeste (Ceará)

Contato

Se você tiver mais dúvidas, pode entrar em contato:

Por telefone: 0800 616161 Ligação gratuita ao usuário. Atendimento em dias úteis entre 8h e 20h.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*